HISTORIA DE DORNE

Ir em baixo

HISTORIA DE DORNE

Mensagem por Admin em Seg Mar 19, 2018 12:37 am

Antigamente em Dorne, antes que os Martell se casassem com Daeron II, todas as flores se curvavam ao sol”. 




Assim é ensinado em Dorne, referindo-se às longas e sangrentas gerações de luta entre os homens de Dorne e os senhores das planícies do Extremo.
O “sétimo” reino de Westeros é Dorne, a mais meridional de todas as terras juradas ao Trono de Ferro.
As histórias ensinam que Daeron Targaryen, o Jovem Dragão, conquistou Dorne aos 14 anos de idade, perdendo 10.000 homens no processo. A conquista durou apenas um verão. Nos anos que se seguiram, ele perdeu outros 50.000 homens, e as areias de Dorne escaparam por entre seus dedos com sua morte. Apenas pouco mais de 100 anos atrás Dorne finalmente se juntou aos Sete Reinos, uma noiva ansiosa,
incerta sobre o futuro mas conhecendo seu destino. O Rei Daeron II havia se casado com Myriah, a Princesa de Dorne, e oferecido sua irmã em casamento ao Príncipe de Dorne. O casamento atou um forte nó entre o Trono de Ferro e Dorne. O atual Príncipe de Dorne, Lorde Doran Nymeros Martell, casou sua irmã, a Princesa Elia, ao Príncipe Herdeiro Rhaegar, mas ambos foram mortos durante a Rebelião de Robert.
Embora o Lorde Jon Arryn tenha viajado a Dorne depois da guerra, como a Mão do Rei, e feito a paz entre o Rei Robert e o Lorde de Lança do Sol, os homens de Dorne têm estado distantes e perturbados desde o brutal assassinato de Elia. Diz-se que homens jurados aos Lannister mataram a princesa e seus filhos. Embora o Príncipe Doran tenha repetidamente requisitado justiça, os assassinos permanecem anônimos e impunes.





Dorne separa-se dos outros Sete Reinos por costume, geografia e distância física. Localiza-se muito ao sul, separado das Terras Tempestuosas pelo Mar de Dorne, e do Extremo pelas Montanhas Vermelhas e as Planícies de Dorne. Isso não significa que ninguém empreenda a jornada através desse território hostil, pois saqueadores rumam ao norte e ao sul há milhares de anos, mas existe uma fronteira natural. E os costumes exóticos da região, trazidos do outro lado do mar pela Rainha Nymeria e seus roinar, não valeram aos habitantes de Dorne a simpatia dos andals.




Iconoclastas do Sul
A influência das tradições dos roinar continua até hoje. Os habitantes de Dorne não usam o título “rei”, preferindo “príncipe”, e suas leis reconhecem o filho mais velho de qualquer sexo como herdeiro, não favorecendo filhos homens sobre mulheres, como é a norma em Westeros. Eles vestem lenços enrolados para proteger-se do sol, e raramente usam armaduras pesadas. Elevam suas amantes a altas posições, mantendo-as quase como segundas esposas (ou mesmo segundos maridos). Apreciam comida temperada e vinhos fortes e secos. Dorne tem melhores relações com as Cidades Livres do que talvez qualquer outra região nos Sete Reinos.
Há vários tipos de dorneses, todos semelhantes mas distintos. 


Dorneses do sal são esguios, com pele cor de oliva e cabelos negros e espessos, muitas vezes mantidos longos por homens e mulheres. Vivem na costa e têm a maior quantidade de sangue dos roinar. 


Dorneses da areia vivem em seus desertos quentes e nos vales ribeirinhos. Sua pele é ainda mais escura que a de seus primos do sal, pois suas faces são  queimadas pelo sol. 

Dorneses da pedra têm a menor quantidade de sangue dos roinar. Assim, são os mais altos, de pele mais clara, com cabelos castanhos ou louros e sardas. O sangue dos andals e dos Primeiros Homens mistura-se livremente em suas veias. Costumam viver nas passagens e elevações das Montanhas Vermelhas. 

Alguns dizem que há um quarto tipo de dorneses, nos quais o sangue dos roinar seria ainda mais puro. Estes “órfãos do Sangue Verde” vivem no grande rio, viajando e fazendo comércio por toda a sua extensão em grandes navios coloridos.

Os Martell ainda governam a partir de Lança do Sol na costa leste, na parte do Braço Quebrado que se localiza no continente. Outras casas notáveis incluem os Monte-Negro de Monte Negro, lordes das Montanhas Vermelhas que saquearam as planícies através do Passo do Príncipe durante séculos; os Mata-de-Ferro de Mata de Ferro, guardiões do Caminho dos Ossos, que têm um orgulho desmedido de seu passado de realeza antes da chegada de Nymeria; os Dalt de Mata dos Limões, uma família de importantes cavaleiros com terras, e os Dayne de Queda da Estrela, cujo filho, Sor Arthur Dayne, a Espada da Manhã, era um Irmão Jurado da Guarda Real do Rei Aerys.




Geografia
Dorne é a região mais quente de Westeros. A região é pedregosa, montanhosa, árida e seca, e contém o único deserto do continente. Seus rios fornecem algumas terras férteis e mesmo durante um longo verão, há um pouco de chuva e outros suprimentos que mantém Dorne habitável. A água no interior da região é tão valiosa quanto ouro, e os poços são fortemente guardados.

Suas fronteiras são o Mar de Dorne ao norte, as ilhas conhecidas como Degraus a leste e o Mar de Verão ao sul. Espremido entre eles se encontra a cadeia de montanhas conhecidas como Montanhas Vermelhas, que separa Dorne do restante dos Sete Reinos por terra.

Existem duas passagens principais pelas Montanhas Vermelhas, ligando Dorne à Campina e às Terras da Tempestade. O Passo do Príncipe, ligando Alcanceleste em Dorne até Nocticantiga nas Terras da Tempestade; e o Caminho do Espinhaço, ligando Paloferro até as ruínas de Solarestival.

Lugares importantes

  • Lançassolar, assento da Casa Martell, a família que controla a região.
  • Tombastela, assento da Casa Dayne.
  • Paloferro, assento da Casa Yronwood, os mais poderosos vassalos dos Martell.
  • Vila Tabueira, uma cidade na foz do Rio Sangueverde que abriga um pequeno porto de comércio.
    Povo



Dorne é o menos populoso dos Sete Reinos. Os dorneses são diferentes cultural e etnicamente dos outros habitantes de Westeros devido à imigração em massa dos Roinares, além de seu relativo isolamento. Eles possuem diversos costumes roinares devido à sua origem Ândala. Os dorneses também possuem uma reputação de serem sangue-quente e sexualmente liberais, e são visto com certa desconfiança e rivalidade pelos habitantes da Marca de Dorne. Os bastardos dorneses recebem o sobrenome Sand (areia).

Teoricamente, Dorne pode levantar um exército de até 50 mil homens, se necessário. Contudo, os números das forças dornesas podem ter sido exagerados por Daeron I Targaryen para fazer a conquista de Dorne parecer mais impressionante do que realmente foi.

Economia
Dorne fornece diversos produtos exóticos incomuns para o restante dos Sete Reinos, em particular, frutas cítricas e os próprios vinhos especiais de Dorne, assim como limões, azeitonas e romãs. Muitas destas plantas são cultivadas com a ajuda de canais de irrigação, que carregam água de rios e córregos. Dorne também é famoso por uma magra, porém rápida, raça de cavalos, criada apenas lá, que pode correr por quase dois dias sem se cansar.

Navios das Cidades Livres, como Volantis, comerciam no porto da Cidade das Pranchas, localizada na foz do rio Sangueverde, permitindo o transporte de produtos através da terra. Caravanas pegam suprimentos em Lançassolar antes de cruzar as profundas areias a caminho do Passo do Príncipe.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 416
Data de inscrição : 14/02/2018
Idade : 36

http://gdtrpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum